Uma resposta ao mal

 

Salmo 119.113-115
​Aborreço a duplicidade, porém amo a tua lei. Tu és o meu refúgio e o meu escudo; na tua palavra, eu espero. Apartai-vos de mim, malfeitores; quero guardar os mandamentos do meu Deus.

O salmista rejeita dois comportamentos: a duplicidade e o ser malfeitor.
Por duplicidade entende-se aquelas pessoas que têm a mente dividida, os pensamentos não são uniformes, que são inconstantes, ou como se diz na gíria: “Maria vai com as outras”. Dependendo das pressões, a pessoa cede e se torna mais suceptível a mudar de opinião para agradar ao grupo. Esse comportamento é não apenas negativo, mas prejudicial, porque passa a imagem de um ser não confiável.

 

A outra palavra – “malfeitor” – revela aqueles que abraçaram as trevas, aliaram-se ao mal e assim vivem. Não conseguem agir com bondade e gentileza porque decidiram ferir os outros. São maldosos nos pensamentos e nas ações.
Somando as duas características temos um resultado desastroso: inconstância + maldade aplicada = destruição generalizada dos relacionamentos.
O que esses versos nos ensinam, então?
1. Aborreço a duplicidade: é preciso ser firme com o erro. Veja que não é odiar as pessoas, mas rejeitar as atitudes erradas. 
2. Amo a tua lei: essa é a resposta que trará os benefícios necessários a todos os aspectos da vida. É uma resposta ao dúbio, ao inconstante, o ser que enraiza-se na Palavra de Deus. Já não é uma questão de agradar a todos ou de ir aonde o vento levar, mas sim de viver completamente firmado em princípios divinos, revelados a nós pelo Senhor Deus.
3. Tu és o meu refúgio e meu escudo: aqui está o lugar seguro. Deus é quem nos abraça e nos protege. Estar seguro em Deus é ficar guardado das ondas de pensamentos e decisões humanas.
4. Na tua palavra, eu espero: Não há duplicidade nas Escrituras porque Deus não é como as ondas do mar. Ele estabelece a Sua vontade e assim deverá acontecer, porque Ele sabe o que é melhor para nós e conhece o nosso futuro.
5. Apartai-vos de mim, malfeitores: Não é uma questão de tentar mudar o mal, mas de ficar longe dele. Se alguém desejar uma nova vida, aqueles que amam a Cristo servirão de evangelistas. Mas se alguém ama o mal, deverá ficar longe… É uma questão simples da convivência humana: rejeitar o que traz a destruição.
6. Quero guardar os mandamentos do meu Deus: Novamente a resposta está em Deus e em Sua Palavra.
Que assim Deus nos ajude.

Conheça a Igreja Trinity Online

Mensagem minuto.
Clique abaixo e ouça o podcast.

plugins premium WordPress